Considerações sobre este carnaval

O carnaval acabando e não fiz nada do que planejei. É verdade que fiz tudo o que queria…descansei, nadei, saímos para comer quase todos os dias, hospedei meus amigos Marta e Igor, fiz origamis, pensei nos projetos para a oficina de mosaico, esbocei as petições para os prazos da semana, me programei para amanhã.

Não fui nadar na sexta-feira, nem no sábado, nem no domingo. A programação era outra e animada também.

Mas fui ontem e hoje. E iria amanhã, se  o SESC abrisse….

Como reclamamos sempre e de tudo, fiquei bem quietinha quando senti frio ao entrar na piscina, já que, há alguns dias, ela estava sempre cheia, não muito clara e tão quente que parecia um caldeirão. E ainda assim, eu fui……

Quando estou nadando, tenho a certeza de que sou feliz. Se não estou muito feliz, fico. Se estou bem feliz, fico mais. Só tenho uma dificuldade muito grande…. é sair de lá. Quero um pouco mais.

Não tenho a pretensão de ser velocista, de bater algum record. Na verdade bato o meu próprio, ao desprezar a preguiça, ao me arrumar para ir nadar, podendo ficar aqui, sem fazer nada… ou ficar fazendo o que posso fazer mais tarde, de noite, de madrugada, amanhã cedo.

Vou quase cantando pela rua. E volto pensando que maravilhoso dia, que deliciosa diversão, que dores abençoadas que sentirei amanhã.

Quase nunca levava os acessórios para treino, porque não os deixava fáceis de serem carregados. Agora, deixo quase em cima do piano….rsrs e, com eles, a motivação aumenta.

Na piscina encontro quase sempre as mesmas pessoas. A maioria, nada por diletantismo. Sou fã de carteirinha dos mais velhos. Do seu Oswaldo, marido da Marilda, que tem mais de 70 anos, nada sempre. Quebrou o fêmur há alguns anos, jogando tênis, mas já está recuperado, tanto é, que vem de bicicleta! O Master, como chama a Cida, o dr. Egídio, que não vem ao SESC desde que ficou viúvo, acho eu. Este, é outro exemplo de perseverança e constância na natação. Tb já deve ter mais de 75, e está lá, firme e forte.

Tem também um senhor, japonês, para nós, o próprio Sensei. Não sei como se chama. Nada direto sem parar. Tem apenas 81 anos. É engraçado, poliglota. Brinquei com ele com minha única frase em japonês  chamando-o de bobo e rimos muito. Ele me contou, hoje, que não gostava de estudar. Então seu pai o mandou de volta para o Japão, para a casa do avô. Para tudo ele respondia sim. Então o avô falou ‘se ele gostava de comer m…..’ e ele disse sim… Rindo muito. Nos despedimos em francês.

Ele dá aulas de japonês para todos os que se aproximam quando ele está conversando com seus alunos. Muito disponível e exemplo para nós.

Hoje também conversei com o Marcelo, (Pichuruca)  palhaço de profissão. Com certeza, uma alma disponível para o Universo. Trabalha como voluntário em vários hospitais, animando crianças internadas. Muito inspirador o título de seu trabalho: Circo do Céu Aberto. Acho que só tem gente do bem naquelas águas.

Ainda fiz aula de hidroginástica com a Claudinha. Cecília e Ana também vieram. Marilise idem. Só a Cida e Denise não apareceram, já que estão viajando.

E assim, terminamos os feriados. Amanhã, expediente normal, depois do almoço.

Rezar e pedir as bençãos de Deus para todos nós.

Não é lindo esse parque aquático? Amo de paixão.

Imagem

Acabei de verificar que escrevi sobre esta piscina, exatamente no dia 04 de março de 2012.

Aqui:

https://verahl.wordpress.com/2012/03/04/nada-nadar-natacao/

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s