TREND: TURBANTES

Paz genteeeee!!! Como o tempo está passando rápido! Meu Deus!!!! Hoje já é sexta feira, final de noite e essa semana foi tão corrida que eu nem percebi os dias voando. Mas hoje quero falar com você…

Fonte: TREND: TURBANTES

Atualização um pouco desatualizada….

O dia começou com o carro não pegando. Então, correndo risco de vida (exagero), entrei em casa e, protegida pela porta do nosso quarto, pedi pro Magno me levar à missa. Faltava só 15 minutos…. (6h45)

Ele foi me levar e também me buscar. Deixei Suely sem carona…. Mas, avisei em tempo e, ela me chamou para ir tomar café e, já me esperava no D. Domitila. (Pertinho dos fóruns)

Segundo minha colega e amiga, (seu comentário no facebook foi este) Eliane Prado…. “Coisa feia fazendo fusquinha Dra.Vera Helena Vianna Nascimento“…. 

O que não é verdade… só porque fico com invejinha a semana toda, ela não pode ficar afirmando que estava fazendo de propósito…

su e eu

E, depois de tomarmos café, fomos para a OAB/Santos, para assistir o III Workshop de Direito de Família – Planejamento Patrimonial Familiar e Sucessório.

Dras. Eliane e Delcirene também foram. Será que era fusquinha pra mim? 

Eliane e Del

O Direito, dinâmico como é, não nos deixa alternativa. Estudar sempre e sempre. E ainda assim, não ficar por dentro de tudo, em tempo. 

Em tempo de levar um susto, com prazos modificados, com conceitos ampliados, com definições não tão definidas assim….

Tirando o atraso do início, praxe nesses eventos…  (o que deveria ser modificado….) e o exagero também nos elogios e apresentações dos palestrantes e componentes da mesa, particularmente gostei muito dos temas e apresentações.

Como moderador, o Dr. DR NELSON SUSSUMU SHIKICIMA. A Dra. DRA. KATIA BOULOS não pôde comparecer –

Vasinhos de kalanchoes ganham imãs para decoração de superfícies metálicas

Fonte: Vasinhos de kalanchoes ganham imãs para decoração de superfícies metálicas

Estive em Holambra há dois meses apenas. Teria comprado um monte… Como não vi, talvez ainda não tivessem lançado mesmo, comprei para dar de presente, vasinhos com terra e bulbos de trevo quatro folhas para plantar.
Dei de presente para 9 pessoas, e fiquei com um.
Meus netinhos foram os últimos a plantar, há uma semana.
Pretendo escrever sobre os presentes, os escolhidos e o resultado.

Livro da Sabedoria

​Para reflexão

(Sb 7,21-23) “pois a Sabedoria, artífice de todas as coisas, mo ensinou. 22.Há nela um espírito inteligente, santo, único, múltiplo, sutil, móvel, perspicaz, imaculado, lúcido, invulnerável, amante do bem, penetrante, 23.incoercível, benfazejo, amigo dos homens, benigno, constante, certeiro, seguro, que tudo pode, que tudo ” (Sb 7,23-30) “supervisiona, que penetra todos os espíritos, os inteligentes, os puros, os mais sutis. 24.Pois a Sabedoria é mais ágil que qualquer movimento, e atravessa e penetra tudo por causa da sua pureza. 25.Ela é o sopro do poder de Deus, uma emanação pura da glória do Todo-Poderoso. Por isso, nada de impuro pode introduzir-se nela: 26.ela é reflexo da luz eterna, espelho sem mancha do poder de Deus e imagem da sua bondade. 27.Embora sendo uma só, tudo pode; permanecendo imutável, renova tudo; e comunicando-se às almas santas através das gerações, forma os amigos de Deus e os profetas. 28.Pois Deus ama tão somente aquele que convive com a Sabedoria. 29.De fato, ela é mais bela que o sol e supera todas as constelações. Comparada à luz, ela é mais brilhante: 30.pois à luz sucede a noite, ao passo que, contra a Sabedoria, o mal não prevalece”

Continuar lendo “Livro da Sabedoria”

ONDE ANDARÁ O MEU DOUTOR?

ONDE ANDARÁ O MEU DOUTOR?

Hoje acordei sentindo uma dorzinha,
aquela dor sem explicação, e uma palpitação,
resolvi procurar um doutor, fui divagando pelo caminho…

Lembrei daquele médico que me atendia vestido de branco
e que para mim tinha um pouco de pai, de amigo e de anjo…

O Meu Doutor que curava a minha dor,
não apenas a do meu corpo mas a da minha alma,
que me transmitia paz e calma!

Chegando à recepção do consultório,
fui atendida com uma pergunta:
QUAL O SEU PLANO?
O MEU PLANO?
Ah, o meu plano é viver mais e feliz!
é dar sorrisos, aquecer os que sentem frio
e preencher esse vazio que sinto agora!

Mas a resposta teria que ser outra…
o MEU PLANO DE SAÚDE…
Apresentei o documento do dito cujo
já meio suada, tanto quanto o meu bolso, e aguardei…
Quando fui chamada corri apressada,
ia ser atendida pelo Doutor,
aquele que cura qualquer tipo de dor…

Entrei e o olhei, me surpreendi,
rosto trancado, triste e cansado…
será que ele estava adoentado?
É, quem sabe, talvez gripado
não tinha um semblante alegre,
provavelmente devido à febre…

Dei um sorriso meio de lado e um bom dia…

Sobre a mesa, à sua frente, um computador,
e no seu semblante a sua dor.
O que fizeram com o Doutor?
Quando ouvi a sua voz de repente:
O que a senhora sente?

Como eu gostaria de saber o que ELE estava sentindo…
Parecia mais doente do que eu, a paciente…

Eu? ah! sinto uma dorzinha na barriga e uma palpitação
e esperei a sua reação.
Vai me examinar, escutar a minha voz
auscultar o meu coração…

Para minha surpresa apenas me entregou uma requisição e disse:
peça autorização desses exames para conseguir a realização…

Quando li quase morri…
TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA,
RESSONÂNCIA MAGNÉTICA
e CINTILOGRAFIA!?

Ai, meu Deus! que agonia!
Eu só conhecia uma tal de abreugrafia…
Só sabia que ressonar era (dormir),
De magnético eu conhecia um olhar…
E cintilar só o das estrelas!

Estaria eu à beira da morte? de ir para o céu?
Iria morrer assim ao léu?
Naquele instante timidamente pensei em falar:
Terá o senhor uma amostra grátis
de calor humano para aquecer esse meu frio?
Que fazer com essa sensação de vazio?
e observe, Doutor,
o tal Pai da Medicina, o grego Hipócrates, acreditava que
A ARTE DA MEDICINA ESTAVA EM OBSERVAR.

Olhe para mim…
Bem verdade que o juramento dele está ultrapassado!
médico não é sacerdote…
Tem família e todos os problemas inerentes ao ser humano…
Mas, por favor, me olhe, ouça a minha história!
Preciso que o senhor me escute, ausculte
e examine!

Estou sentindo falta de dizer até aquele 33!
Não me abandone assim de uma vez!
Procure os sinais da minha doença e cultive a minha esperança!
Alimente a minha mente e o meu coração…
Me dê, ao menos, uma explicação! O senhor não se informou se eu ando descalça… ando sim!
gosto de pisar na areia e seguir em frente
deixando as minhas pegadas pelas estradas da vida,
estarei errada?
Ou estarei com o verme do amarelão?
Existirá umas gotinhas de solução?
Será que já existe vacina contra o tédio?
Ou não terá remédio?

Que falta o senhor me faz, meu antigo Doutor!

Cadê o Sccoth, aquele da Emulsão?
Que tinha um gosto horrível mas me deixava forte
que nem um Sansão!
E o Elixir? Paregórico e categórico,
E o chazinho de cidreira,
que me deixava a sorrir sem tonteiras?
Será que pensei asneiras?
Ah! meu querido e adoentado Doutor!
Sinto saudades
dos seus ouvidos para me escutar,
das suas mãos para me examinar,
do seu olhar compreensivo e amigo…
do seu pensar…

O seu sorriso que aliviava a minha dor…
Que me dava forças para lutar contra a doença…
e que estimulava a minha saúde e a minha crença…
Sairei daqui para um ataúde?
Preciso viver e ter saúde!
Por favor, me ajude!
Oh! meu Deus, cuide do meu médico e de mim,
caso contrário chegaremos ao fim…

Porque da consulta só restou uma requisição
digitada em um computador
e o olhar vago e cansado do Doutor!

Precisamos urgente dos nossos médicos amigos,
a medicina agoniza…
ouço até os seus gemidos…
Por favor, tragam de volta o meu Doutor!
Estamos todos doentes e sentindo dor…
E peço, para o ser humano, uma receita de calor,
e para o exercício da medicina….. uma prescrição de AMOR!

______________Tatiana Bruscky

Dia dos professores – Oficina de estamparia contemporânea – com Marilucia Guilen

Ser habilidosa não é ser criativa, porisso, colocar em prática,  idéias, pensamentos, fatos, atos, em algo novo, é um desafio.

Ao menos, atendo a ele, desafio, e encaro, de frente. Como se pudéssemos encarar de costas….

E, isso acrescenta no meu dia-a-dia, o equilíbrio, ou a tentativa de me equilibrar, ou reequilibrar.

Basta um simples olhar para verificar que as pessoas estão mais violentas, agressivas e, se não prestarmos atenção a essa verdade, se não fizermos nada para estancar esses sentimentos, ficamos reféns da raiva, ciúme, mágoas, ressentimentos. Se meu tempo vai passando, impiedosamente, ao menos que eu o utilize da melhor maneira.

A energia criativa é uma realidade. Ela existe em nós e precisa ser extravasada. Ela pode gerar trabalhos lindos, aproveitamento de materiais descartados, roupas customizadas, comidas saudáveis e, muito prazer. O prazer de poder transformar um pedaço de pano, um fio de uma meada, um ingrediente. De olhar o produto final e se orgulhar dele.

Meu lema sempre foi: “Prefiro fazer à comprar”. Em contrapartida, os sentimentos de expansão, de transformação criativa, encontram também barreiras. Em nós mesmos. Para aprender é preciso estar disposto a sair do comodismo, a enfrentar as dificuldades, a aceitar os erros e a amar os resultados, independente deles….rs

Ensinar é ato de todos nós. Mas, tirar de um aluno um resultado criativo é obra de mestre.

Mesmo para os que pensam que nada sabem fazer, ou  ensinar. A energia criativa é uma troca.

Aproveitar as técnicas para obter peças únicas é saber agregar conhecimento, fazendo com que o resultado seja verdadeiramente uma arte.

Única. Mesmo que façamos uma série….

Então é isso. Hoje, aprendi bastante, sem ter feito quase nada. Vim pra casa com uma idéia pela metade e já sei, penso eu, no que ela vai se transformar. E, esperar a próxima aula, chega ser tortura…

Hoje, ao menos, lembramos de cantar parabéns para Marilúcia Guilen, nossa professora, criativa, disposta, disponível e paciente… pelo dia de hoje.

Então, tenha mais paciência, trabalhe sua criatividade, saia do comodismo, use sua energia para poder converter em vontade de transcendência, de transformação criativa.

Tudo e todos agradecerão: saúde, família, amigos.

. DSC03801 DSC03802 DSC03803 DSC03804 DSC03805 DSC03806 DSC03807 DSC03808 DSC03809 DSC03810 DSC03811 DSC03812

Oficina de Estamparia Contemporânea – seda

Passo a passo

Demarcar no papel  a localização do vidro e do bastidor. 
Preparação da tinta com espessante.

Depositar as tintas preparadas e trabalhar com materiais diversos, tais como espátula, pincéis, palitos, dedos.

 

Depois de terminado o desenho, posicionar o bastidor e descer. (De uma vez e com fé….rsrsrsrs )

   
O desenho passando para a seda. 

 
A expressão de contentamento da Marilucia ficou uma graça.   

  
  
  
 Ainda poderia ser utilizado mais uma vez, ou trabalhado novamente no vidro. 
   
    
    
    
    
    
    
    
    
   

A toalhinha para refeições

O início: https://verahl.wordpress.com/2015/10/07/oficina-de-estamparia-contemporanea-estencil-ultima-parte-com-marilucia-guilen/

IMG_3873
Tecido pintado. Forro, linho. Meio, manta R1.

A sequência aqui: Tinha o material em casa. Forro, linho. Viés de algodão, comprado pronto. Justa

IMG_3841-0

IMG_3843
Quilt livre à máquina.
IMG_3845-0
Colocação do Viés.
IMG_3878-0
Detalhe do zig zag para acabamento.
IMG_3881-0
Arremate invisível do viés, feito à mão.
IMG_3869
Parte de trás.
IMG_3868
Terminado. Já tem destino certo. Segredo….

Bolsa pronta – da estampagem à confecção.

A proposta foi estampar o tecido (algodão cru), depois de preparado, lavado, tirada toda a goma, sem qualquer adição de amanciante  etc e pintá-lo com os carimbos esculpidos em legumes. A escolha da maioria, foi a batata.

Estampado o tecido, dividido para os alunos, fiz a bolsa utilizando as técnicas de patchwork, como quilt de máquina, forração, colocação de mosquetão e fechos imantados.

Alças prontas. Reforço em cruz.

IMG_3589 IMG_3597 IMG_3601-0

  
  
  

bolsa terminada2 DSC03610 bolsa terminada1

bolsa pronta bolsa pronta1