Strudel de maçãs da D.Deise

D. Deise, minha sogra, fazia esse strudel delicioso.

Tenho fotos, passo a passo, filmamos ela fazendo, mas tudo isso está em algum CD,  perdido por aí. Estou fazendo uma busca…

Eu havia publicado esta receita, com as fotos, num blog meu, do multiply. Mas o multiply acabou e eu migrei tudo para o blogger Veritá, mas as fotos não vieram. Enfim, a receita, como é, está aqui. Podem fazer sem medo. Deliciosa.01cfdd60554f094ce8ff63deff75d59c27cf4989ab

Receita imperdível.

4 tabletes de fermento para pão

3 xícaras de farinha de trigo

2 colheres de sopa de manteiga ou margarina sem sal.

1 colher de sopa de açúcar

1 ovo

1 xícara de chá de leite morno

Recheio: 4/6 maçãs descascadas e cortadas fininho (eu passo pelo fatiador do processador)

250 grs de passas brancas

2 xícaras de açúcar

1 cálice de rum, licor ou suco de 1 limão

manteiga e açúcar para polvilhar

Se quiser, canela em pó tb a gosto.

Desmanchar o fermento no leite quente,misturar 1 xícara de farinha de trigo e deixe crescer.

Depois, acrescentar os outros ingredientes, colocando um pouco mais de farinha de trigo para não grudar nas maõs.

Deixe descansar novamente por 25 minutos, ou até verificar que cresceu bastante.

Abra bem fina, numa superfície esfarinhada. Ela aberta, chega a ter mais ou menos um metro quadrado.

Distribua as maçãs, passas e o açúcar, bolinhas de manteiga, o licor ou o limão.

Enrole como um rocambole, e coloque em assadeira retangular bem untada com manteiga, em forma de ferradura, tomando cuidado para não romper a massa. (melhor pegar em duas pessoas)

Por cima, coloque bolinhas de manteiga e polivilhe com açúcar.

Leve em forno médio, no máximo 200 º.até dourar.

De vez em quando, enquanto assa, abra o forno e vá regando com a manteiga derretida da forma. (30-/40) minutos de forno.

Idéias geniais.

Simples. Tão simples que dá raiva de não ter sido eu, a inventora….

Comprei um sachê de maionese Hellman’s. Sinceramente, não foi nem o preço, que estava convidativo, mas foram as filas do supermercado que não me permitiam fazer pesquisa, para marca, preços, calorias, sabores, enfim….

2015/04/img_2376.jpg

E, ao abrir a tampinha, vejo que ela é picotada, com um bico de confeitar, tipo pitanga.

2015/04/img_2377.jpg

E, com ela, enfeitei esta bolacha para vocês verem que graça que fica.

2015/04/img_2378.jpg

E este risoto também.

Então, #ficaadica.

2015/04/img_2379.jpg

http://www.hellmanns.com.br/

Comidinhas especiais – Cozinheira mais que especial

0149ad0bb1b8b032724a248e14ab0db9822d4e036c 014f4ec80cf656f41bba0bf6f2bf59619b5e51c454 012667568a4c684ae8122a974153b1e8d873aca164 013747fbd9221c1833150c705bd289ceb34b6afd8a

Para nosso almoço de despedida, depois de ficarmos na praia até cansar, Bia preparou o almoço. Fui só sua ajudante, preparando as saladas e dando uma cobertura para o preparo do prato principal:  um Couscous ou Cuscus marroquino, com camarão, berinjela e banana da terra, muito azeite, temperos especiais, tudo junto e misturado.

Ah, e o principal, comer rezando.

Eu fiz. Deu certo.

Cozinho. Gosto. Às vezes dou em tempo e finjo que não é comigo. Como fora, peço comida, aceito os mimos do Magno (misto quente, X-Burguer).

Compro, sempre que posso (interesse X $$), (praticidade X uso ) os cortadores, multiprocessadores, facas, enfim…

Mas testo também as idéias que vejo na internet, sempre que me lembro em tempo.

Já descasquei em segundos, batatas cozidas  (água gelada). (http://youtu.be/GWrkItIcPzk)

Hoje cozinhei peito de frango (sem pele, sem ossos cortados em quatro. Tudo bem, facilitei. Cozinhei com cenoura, tomate, abobrinha, cebola. Retirei o líquido e os temperos/legumes e fiz como aí no filminho…

Deu certo. Ficou tudo uniforme! Não coloquei minhas mãos. (DETESTO). Pronto para utilizar em receitas para uma dieta.

E, bati tudo com o mix e ficou um creme delicioso. Enfeitei com frango desfiado.

Podem fazer. Dá certo.

20140922-192111-69671612.jpg

20140922-192111-69671847.jpg

20140922-192111-69671333.jpg

Tradição aqui em casa: Bacalhau da D. Deise

Bacalhau, para mim, não precisa de muita coisa…. Posso comê-lo sem nenhum tempero, apenas aferventado. Imaginem então, com molho de alho , colorau e azeite. Acompanhado de batatas, ovos, vagem macarrão, cebolas cozidas na própria água em que ele foi passado. E, de quebra, um arroz com lentilhas e cebolas fritas até dourar. Pode ficar ruim?

Esta é a maneira que sempre comi na casa da minha sogra, que repetia a receita da D. Lucília, sogra dela.

Fácil de preparar, delicioso de comer. Não me lembrei da couve tronchuda, ou troncha… e desta vez, também não me lembrei das cebolas, mesmo cortando as que usei para o arroz e lentilhas…. sei não….

O bacalhau de ontem, foi este aqui:

Imagem

 

Necessário apenas aferventar:

Imagem

Aqui, prontinho para o ataque.

Imagem

Almoço rápido

Quase todos os dias, tomo café-da-manhã com Genny. E, invariavelmente trago alguma comida, o que deve parecer, para os porteiros do edifício, que Genny fornece marmita, ou que eu sou “ajudada” por ela…rs

Hoje trouxe um recheio de bacalhau.
Fiz novamente, um escondidinho.
O purê foi meu único trabalho.
Gratinei no microondas.
Não sobrou nada….

20130405-203244.jpg

20130405-203257.jpg

Pudim de pão da minha mãe

Faz uns dias estou com vontade de comer pudim de pão que minha mãe fazia. Tamires deixou os pães cortados e eu fiz agora no início da noite. Gosto de comer, quente ainda.

A receita é bem “a olho”….

Pães amanhecidos, cortados em fatias não muito finas.

Água fervendo para amolecer os pães.

Leite fervendo com pau de canela e açúcar a gosto.

Passas de molho em vinho do porto. Mais do que um cálice…. Um bom  copo….

Caramelei, diretamente na forma.

Coloquei as passas de molho no vinho do porto. Tomei um cálice enquanto fazia….

Despejei a água nos pães cortados e fui amassando com o amassador de feijão. (aquele amassador largo).

Fervi o leite com canela, coloquei o açúcar.

Fui colocando o leite e amassando mais um pouco até ficar bem homogêneo.

Incorporei as passas e o vinho do porto.

Coloquei um pedaço de goiabada cascão cortado em quadradinhos. 

Despejei na forma já caramelizada.

Imagem

Coloquei para assar em forno médio.

Imagem

Desenformei e comi quente.

Imagem

Vou passar longe da cozinha.

Imagem

Gemada para o sogrão.

Sogrão

Meu sogro está em tratamento. Com quase 84 anos, só há dois é que se viu com o peso da idade, haja vista ser saudável, forte, sem nunca ter tomado um comprimido para dor de cabeça!!

Mas, a idade chegou e com ela, os prêmios de quem vive mais: diabetes, fraqueza, e por incrível que pareça, enfisema pulmonar, para um homem que nunca fumou nem trabalhou em locais insalubres. Durma com um barulho desses!

Eu vivo provocando que ele fumou escondido, já que eu fumei e isso era, para ele, um milhão de pontos negativos no meu currículo….

Ontem, nós nos assustamos com a tosse, que inclui até sangue… hoje, às 14h00 vou levá-lo à médica, num encaixe de urgência.

Ele estava comigo desde dezembro, mas no final de março foi para a casa dele, afinal de contas, tem o canto dele, gosta de lá, tem um jardim muito bonito para cuidar, etc, mas, sem acompanhamento diário de uma “carrasca” que nem eu, está sem tomar os remédios que foram acabando, justificando que não os comprou porque podia ser que a médica trocasse…. isso, sem nenhuma consulta marcada para retorno….

E essa medicação é aquela que terá que tomar até o final da vida. Como ele nunca precisou tomar nada, pensa que são remédios para alguma crise, só por um período… portanto, ele foi melhor do que voltou.

Está bem abatido, mais magro, com dificuldade para respirar. Anda bem devagar, com passos curtos.

Agora cedo, resolvi fazer uma gemada para ele. Como não pode ser com açúcar, testei com o adoçante próprio para doces.

A textura da gema batida com o adoçante é bem igual à feita com açúcar.

Coloquei uma gotinha de baunilha e o leite fervendo.

Ficou muito gostosa, segundo ele. Também gostei.

Assim que eu lhe disse que tinha feito, ele falou: pra ficar fortinho? rs… E eu respondi que sim.

Ele disse então, minha mãe fazia também, mas fazia com Caracu (cerveja preta).

Essa mistura era tida como fortificante.

Acho até que vou fazer para ele, com a cerveja, para matar dele, e a minha vontade também.

Se eu fizer, colocarei aqui também.

Cupcakes baunilha e chocolate

Há dias vinha namorando uma assadeira para cupcakes. Daquelas que necessitava mais do que o ar que eu respiro…rs

E, não comprei por impulso. Saí do Pão de Açúcar sem comprar e procurei nas lojas de tentações culinárias mas não achei como esta que eu queria. Só umas de alumínio que peloamordeDeus….

Mas não tinha ainda uma receita para fazer, até que xeretando os blogs do wordpress, achei esta maravilha aqui: Strawberry Filled Cupcakes with Cream Cheese Frosting.

A receita do bolo, eu fiz como está lá.

O recheio, fiz com ganache de chocolate e cobri com ele também.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Lei de Lavoisier aplicada à culinária

Sou praticamente uma discípula de Lavoisier – Antoine Laurent Lavoisier (1743-1794) no quesito frase famosa: “Na Natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”.  Penso que isso pode ser verificado, diariamente, na cozinha de qualquer casa que preze os alimentos que utiliza para fazer as refeições da família.

Ontem fiz um bolo (de pacote) tudo bem, sei fazer bolos, mas fiquei com vontade desse aí… e segui a receita para microondas. Eu faço sem problemas, mas achei que, vindo de quem produziu o produto, os testes foram feitos suficientemente e, que a relação tempo/potência tão importante aqui, deveria ser seguida à risca.

Mas, não foi isso o que aconteceu, apesar das convidadas Ana Cristina  e Dany falarem o contrário. Achei que não ficou macio como ficam os meus….

Coloquei uma caldinha de morangos sobre ele, mas nem assim….

 

Então, lembrei-me da festa de 5 anos do Alexandre. Minha sogra, boleira de mão cheia, veio me ajudar. Fêz o bolo que solou legal. Ela simplesmente fez uma caldinha rala de açúcar cortou o bolo em losangos, passou-os em côco ralado hidratado, embrulhou um a um em papel de alumínio e colocou na geladeira.

As pessoas elogiavam o bolo e pediam a receita. Ela, sem pestanejar, dizia que era bolo de mandioca com côco.

Maior sucesso…

Cortei as fatias, tirei círculos e fiz o mesmo. Estão lá na geladeira, esperando gelar.

 

Os retalhos do bolo, coloquei num saquinho próprio para congelar e vou experimentar, qualquer dia desses, o famoso bolo no palito. Lavoisier em campo.